quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Desapegando de mais uma Marca em Minha Vida

Eu não me meto em quem faça diferente, mas atualmente não gosto da ideia de me ver associada a uma marca. Talvez por isso tive este iniciativa de comentar sobre a minha experiência como consumidora.
Quando uma relação se desgasta é importante perceber o momento de deixar ela para trás e seguir em frente. Eu já abri mão de algumas vantagens por conta de menos dor de cabeça. Provavelmente faço um pouco disso quase todo dia, mas novamente quero vir contar outra experiência de consumo.
Quando escolhi fazer coleções de figurinhas e comprar os álbuns, optei pelos álbuns de figurinhas da Abril. Depois de uns tantos álbuns, fomos escolher o próximo, mas nenhum dos títulos novos parecia interessante, apenas os que já estavam no fim. Então o jornaleiro recomendou o álbum da Patrulha Canina que foi editado pela Panini. Não via problema algum com a editora então acabei comprando. Na hora de completar entrei na página para fazer a compra e achei estranho a forma de cadastro. Depois, na hora do pagamento, redirecionou para a página na Itália. É como se eu estivesse importando algo que é produzido no Brasil. Não gostei. Eu diria que deu tudo certo apesar de ter demorado bastante para chegar e uma das figurinhas ter vindo com defeito. Pensei em reclamar mas acabei deixando passar. É o tipo de coisa que eu preciso sempre fazer logo que ocorre. E eu nem sempre reclamo de tudo o que me acontece.
Quase dois anos depois novamente compramos outro álbum da Panini, desta vez do filme My Little Pony. Sabendo que tive problemas da outra vez, estava ansiosa para terminar logo, fazer o pedido e me preparar para o próximo álbum. Quando entrei na página para listar os cromos faltantes, estranhei não pedir o cadastro. Depois, para confirmar a compra, não reconhecia meus dados de cadastro então fiz um novo. Acredito que eles tenham reformulado a página porque desta vez não redirecionou para a página italiana para realizar o pagamento. Talvez por isso meu cadastro não funcionou. Então com a compra finalizada, não achei opção para sair então conferi se havia um email de confirmação e fechei a página.
Mas os dados do meu cartão foram copiados e comecei a receber mensagens de compras que eu não realizei com ele. Pois é, ao invés de melhorar a página, permitiram que os dados fossem copiados e eu tive que cancelar o meu cartão. Eu poderia ter feito em outro computador, poderia ter usado aqueles cartões virtuais para uma única compra e poderia ter feito no boleto bancário. Mas tentei fazer de forma mais simples, como já havia feito antes e confiar na segurança desta loja virtual. Mas agora só posso dizer que tive uma péssima experiência, não recomendo e JAMAIS voltarei a usar. Poderia também entender que eu não deveria mais fazer compras no cartão de crédito ao invés de por a culpa na Panini, mas eu sei o quanto que eu uso, os lugares que eu compro e o tempo que eu gasto com isso. Um site que me faça ter que tomar uma série de medidas extra de segurança não oferece o tipo de serviço que eu procuro. Com certeza serei muito mais cuidadosa com qualquer compra virtual e qualquer uso do meu cartão, mas não tenho porque voltar a me arriscar com algo que eu já tive problemas antes. A cópia dos dados foi apenas a última gota para romper um relacionamento que já não vinha bem.
Um tempo atrás comentei sobre ter cancelado o meu cadastro no portal Dinda e nunca mais entrei lá, não fiz novo cadastro e nem ouvi de outras pessoas recomendações deste portal. Espero um dia rever este texto e lembrar como me fez bem simplesmente adotar a postura de não dar mais nenhuma chance para a Panini.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Terminados em Janeiro

Aos poucos estou colocando a minha vida no lugar. Ainda tenho muita coisa para publicar, mas a pior parte do inventário já foi feita.

Finalmente terminei a última miniatura de sabonete. Não diria que não tenho mais nenhuma, mas aquelas que estavam acumuladas de hotel eu já terminei. Abri uma embalagem de sabonete em barra tamanho tradicional mas estou procurando usar mais o sabonete líquido que faz parte da meta do ano. Não vejo a hora de conseguir diminuir a quantidade de sabonetes em barra que eu tenho em casa e poder voltar a comprar sabonetes novos.
Outra grande conquista foi finalmente terminar com a colônia que estava no frasco de borrifador para bolsa. E pude então jogar fora a embalagem quebrada. Agora tenho um desafio grande com as colônias que pretendo usar durante o ano, mas separei primeiro uma pequena que eu pretendia terminar em 2016.
Não costumo controlar muito o término já que só compro o substituto quando o que estou usando acaba, mas também terminei o sabonete íntimo que vinha usando e tenho outro em uso.
Aproveitei para incluir o envelope de creme que terminei no mês passado. Achei que tinha jogado fora, mas encontrei com as embalagens dos outros produtos.
Apesar de usar muitos produtos que estão perto de terminar, só tive mais algum avanço com o término de mais um shampoo infantil. Não cheguei a fotografar pois estou utilizando para repor de um frasco maior o que é levado na natação. Já nem lembrava e estava contando em terminar mais pra frente, mas com o tanto de coisas novas que tenho em casa, também fiquei satisfeita com os avanços.

De tudo que está em uso e devo terminar em breve, o que está mais perto de terminar é o creme para as mãos que eu já falei algumas vezes aqui. Tenho usado bastante e já está no fim. Creio que mais alguns usos e termino.
Outro item que achei que terminaria é óleo que uso no cabelo, mas tenho tão pouca vontade de usar que ele acaba perdurando.
Fiquei bem satisfeita com o consumo do sabonete líquido. Marquei todos os frascos que estão em uso relacionados com a meta e vejo que este foi o que mais gastei.
Também estou avançando com o óleo corporal e a loção hidratante. Apenas o batom quase não tenho usado porque quase não saio de casa.
Por fim, também estou usando a colônia que tinha separado junto com a que está na meta de 2018 mas estou preocupada que me atrase a terminar com a que listei em 5 para terminar. Em breve tenho que resolver o que vou fazer.
O creme para o rosto mesmo usando todos os dias parece que nem está sendo tocado. Vamos ver se consigo terminar até o final do ano. Penso que sim e estou contando com isso e com as miniaturas de cremes para o rosto.

Ganhamos alguns itens de presente ao longo do mês, não vou negar. Mostrei nas fotos do inventário os meus e tem também estes das crianças que eu consegui fotografar, mas não tem mesmo muito o que fazer. Agora é evitar continuar comprando o que não for de reposição e tentar usar tudo o que eu ganhei.
Produtos para bebês, mesmo tendo alguns em casa ainda preciso comprar os de recém nascido. Então são muitas as visitas na farmácia por enquanto. Mas estou controlada.

Eu gratamente percebi que tenho muito mais produtos terminando do que imaginava e passo a trabalhar nestes em fevereiro. Parece absurdamente atingível a meta de redução do inventário, mas em minha defesa já alego otimismo em relação ao que eu tenho. Se não for eu acreditar em mim mesma, quem será?
Mas falando sério, tenho tido um avanço grande nos produtos e sei que tenho ainda muitas amostras e miniaturas que consigo terminar em pouco tempo. Principalmente porque estou também terminando produtos grandes. É isso, desejem-me sorte.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Item 30: Organizar canto de livros infantis

Eu sempre achei que era exagerada em matéria de livros. Confesso que ao saber que estava grávida, comecei a escolher os livros infantis que li e gostaria que a minha filha lesse. Alguns que eu achei com preço bom, comprei e guardei para quando ela for maiorzinha. Também tinham os livros das campanhas Itaú Leia para uma Criança. Ganhei mais alguns para ela enquanto estava grávida.
Mas conforme o tempo foi passando, nos dois primeiros anos, ela ganhou tantos e tantos livros, que o espaço que eu separei na estante para os livros infantis, no baixo ao alcance dela, ficou pequeno. Arrumei outros cantinhos, mas ainda estou sem espaço para guardar.
Livros Doados para a Escola
A primeira coisa que eu fiz para organizar o canto de livros infantis foi tirar os livros meus que estavam junto ocupando espaço.
A outra coisa importante a fazer foi separar os livros por idade recomendada. Alguns, acredito que ela já passou da fase, guardei no alto ou doei. São livros que praticamente não têm texto, o principal não é nem a imagem, mas a manipulação que as crianças podem fazer com eles. A maioria foi presente e tenho certeza que foram muito aproveitados. Carregamos na bolsa de brinquedos, na sala de espera do pediatra, foi para a escola no dia de levar brinquedo. A escola ficou feliz de receber e minha filha ficou satisfeita com a ação. Num primeiro momento não queria dar, mas depois que viu os livros que ficariam, ficou mais tranquila.
Com isso, ainda não havia espaço. O canto a que me referi são estas duas prateleiras da foto. Ainda tem livros que estão no rack que tem quebra-cabeças ou os pequenas que ainda usamos na bolsa.
Principal canto de livros infantis
Fiquei bastante tempo sem saber direito o que fazer. Mas sou realista que estava longe de resolver o problema.
Então todos os anos desde então temos separado alguns livros para doação e guardamos outros para a mais nova.
Demorei muito para acertar a mão. Foram várias rodadas de separação e de doações. Mesmo quando ainda não sabia ler, já queria acompanhar a leitura da história, prestava atenção quando contam e até faz comentários. Por conta disso já não faz questão de que seja lido muitas e muitas vezes. Então era importante que os livros estivessem ao alcance da mãozinha dela. Então também separei os outros que ela só vai de fato usar quando for maior e puder ler sozinha e coloquei mais ao alto.
Estava precisando muito fazer uma grande arrumação na estante da sala. Já fazia dois anos que eu pouco comprei/ganhei livros e fui trocando e doando alguns dos que tinha sem com isso arrumar espaço livre.
Então pretendia nesta etapa livrar mais espaço para os livros infantis e organizá-los melhor. E foi o que eu fiz com algum custo. Tirei tudo das prateleiras, separei os livros infantis dos demais, e as outras coisas, procurei outros lugares na estante ou em outros cômodos da casa.
Enfim, passaram a ser 4 prateleiras do canto direito da estante. A caixa que estava em uma delas passou para a prateleira de baixo e o espaço que sobrou ficam os livros com acessórios. As outras 3 prateleiras estão com os livros separados mais ou menos por idade. Ainda estão muito entulhados, mas muito mais espaçoso do que estava antes. Novamente, alguns livros foram para doação, mas poucos. Ainda pretendo voltar a fazer as rodadas para doação de livros. Logo a mais nova também precisará levar livros para a escola e nós mandamos mais alguns. Finalmente consegui fazer algo bem melhor do que estava antes.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Item 51: Redecorar o quarto da Ágata

Quis a vida que eu precisasse fazer isso para a chegada de mais uma criança, mas veja que já era um projeto antigo. O grande defeito deste quarto é a disposição dos móveis e interna do guarda roupa. Por N vezes tentei mudar as coisas de lugar para fazer caber e nunca consegui.
Mesmo depois de desenhar o quarto e os móveis, com todas as medidas corretas, ainda estava difícil fazer caber naquele espaço, ainda que tão grande. Uma parede tem a porta e o guarda roupa e outra a janela, mas eu não conseguia colocar duas camas de forma confortável nas paredes restantes. Estive trabalhando com a ideia de um treliche, mas senti que traria um desconforto a mais para os ocupantes do quarto. 
A solução que achamos mais viável foi mandar fazer um guarda roupas com nichos para os brinquedos na parede que tem atrás da porta. E colocamos as duas camas com a cabeceira na parede da janela. Está longe de ser a ideal, mas ficaria muito melhor do que atualmente.
Neste processo de reforma, também estamos acrescentando 3 nichos e uma prateleira alta para guardar algumas caixas com coisas das crianças. O quarto ficará mais preenchido, mas não dá pra fazer mágica.
Como o guarda roupa será outro, escolhi uma configuração interna que melhor me agradasse e ainda permitisse incorporar mudanças conforme as crianças forem crescendo. Espero com isso também melhorar a organização dos brinquedos.
E apesar de estas serem as mudanças nos móveis, ainda aproveitamos muita coisa que tinha no quarto.
Bom, eu chamei de reforma, porque começamos com a mudança de um dos móveis que completamos com mais estes espaços, mas tivemos que remover o roupeiro antigo, refazer uma parte do piso e corrigir a pintura. Nesta, mudamos a cor do quarto. E para completar, trocamos a cortina. Então algo que parecia pequeno, tomou maiores proporções e virou uma reforma. 
Um dos objetivos que eu tinha com isso era fazer caber tudo no quarto sem precisar ficar usando outros espaços da casa. 
E isso foi um incentivo para eu terminar com a organização das roupas. Já faz dois anos que eu estou trabalhando para reduzir as coisas que tenho, e finalmente comecei a ver a possibilidade de reduzir a quantidade de roupa da minha filha. Antes eu não conseguia evitar comprar porque muitas vezes ficava sem opção de roupa para vestir e não dava conta de lavar e passar no ritmo que sujava se não tivesse muita roupa. Aos poucos está sujando menos e principalmente crescendo mais devagar. Com isso estou podendo comprar menos ainda sem contar com as roupas que recebo das outras crianças da família. Essas roupas que eu recebo ainda não sei bem como lidar, mas estou tentando aprender.
Outra coisa que pretendia reduzir eram os brinquedos. Ficar uma temporada sem acesso a alguns deles, assim como a falta de espaço e um pouco mais de maturidade na criança permitiram que diminuíssemos um pouco da quantidade de brinquedos. Principalmente aqueles que são mais legais de fazer e que depois de um tempo cansa. Sim, as atividades da escola. Incentivei que fotografasse alguns para lembrar se parecia que sentiria tanta falta apesar de não ter mais motivação para brincar. E assim, retiramos muitos que foram para diversos fins. Estes de lembranças da escola, muitos foram para o lixo mesmo, mas outros consegui levar para doação. Também separamos algumas pelúcias que eram minhas e mais alguns brinquedos que estavam esquecidos. Estou certa que poderia ter reduzido ainda mais, mas só de tirar um pouco do excesso, já achei o resultado positivo.
Por fim, também sobraram alguns móveis e objetos que ofereci para alguns familiares e depois comecei a me desfazer. E esta é a próxima preocupação, separar em todos os cômodos os objetos que não pretendo manter e colocar para venda.
Mas voltando ao quarto, depois de trabalhar no piso e na pintura, recebemos os móveis e só depois de tudo montado começamos a voltar os objetos para o quarto. Nesta volta fizemos uma nova triagem para não trazer a bagunça. Mas no anseio de esvaziar o ambiente, muitas coisas ficaram escondidas, então tivemos que procurar para devolver aos seus locais de origem e depois propagar toda a arrumação aos outros cômodos até consegui fazer o desfazimento. 
Aproveitei para trocar os cabides e joguei outros tantos fora. Consegui fazer caber bem mais coisas no quarto, mas gostaria de ter guardado tudo. Por enquanto ainda tenho alguns espaços da sala com brinquedos, mas pretendo deixar assim por mais um tempo por conveniência.
Com um bebê em casa, não posso evitar deixar alguns espaços para ele. Muitas coisas minhas que estavam no quarto das crianças, passou a ser armazenado nos espaços vazios do meu quarto. Os os armários suspensos do quarto, estão mais vazios do que jamais estiveram.
Ainda fiquei um bom tempo pensando se faltava alguma coisa para poder dar por terminado esta reforma do quarto. Não quis dar como data a entrega dos móveis porque depois ainda teve muita coisa. Também não saberia dizer quando terminei. Os brinquedos, as roupas e as coisas da mais nova ainda precisei de algumas semanas para terminar. Então por volta do Natal finalmente coloquei tudo no guarda-roupa e tenho feito apenas a manutenção. Achei que fosse mudar muitas coisas de lugar, mas felizmente não precisei mexer em muita coisa. Coloco então como data de término este início de fevereiro, quando parei de procurar defeitos do quarto.
Parecia que a lista estava esquecida, mas como imaginado, muita coisa que eu não terminei no tempo, ainda estava nos meus planos. Tem mais alguns itens que tenho me dedicado e devo terminar nos próximos meses. Então não assustem que logo já tem mais.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Balanço Mensal - Janeiro

Leituras de Janeiro


Ano novo e estratégia nova. Apesar de ter listado 2 itens como prioridade da minha meta, estou focando em terminar o que estava planejado para o ano passado. Gostei muito do que eu consegui ler da Agatha Christie e de Sidney Sheldon, mas também estou curtindo bastante terminar os livros que faltam da Virgínia Woolf. Já preciso começar a pensar no próximo autor/coleção mas principalmente preciso começar a pegar as leituras das metas que eu pretendia. Tive anos que consegui ler mais no mês de janeiro, mas estou satisfeita com o tanto que consegui desta vez.

Andamento das Metas

1) Ler 120 livros. faltam 110
2) Manter uma Lista de Espera menor que 250 livros. está em 329
3) Terminar 5 séries da lista. 0/5
4) Tenho e não lidos menor que 200. faltam 139
5) Terminar pasta Anteriores. faltam 1 + 9 + 13 + 5
6) Terminar os projetos de leitura em andamento e escolher o próximo autor/coleção. faltam 9 + 3
7) Quero ler mas não tenho menor que 100. está em 163
8) Passar de 1500 livros lidos. faltam 101
9) Completar a quantidade de livros propostos das metas de anos anteriores (120+31+57+4). faltam 195

Provavelmente vou acabar fazendo algo diferente dos anos anteriores e terminar primeiro as metas mais simples. Acabei diminuindo um pouco de algumas, mas a meta 6 estou bem perto de terminar.

Lista de Fevereiro

Por enquanto, estou focando nas leituras que preciso fazer no computador e de uma das metas. Então pouco mudei a lista e li muita coisa que não estava listada. Mas começo a diminuir. Em fevereiro quero reduzir mais um pouco para voltar a acrescentar os que contribuem com as outras metas.

1. Constituições Federais 3/8
2. Problemas Interessantes de Matemática e Lógica
3. Tecnologia Mecânica v. 03
4. Ensaios Mecânicos Metálicos
5. Cem Anos de Solidão
6.  Amante Libertada
7.  A Ilha Perdida
8. A Grande Rainha
9. A Hospedeira
10. A Senhora da Magia
11. O Mistério do Cinco Estrelas
12. O Prisioneiro da Árvore
13. A Bússola de Ouro
14. Autobiografia
15. Os Diários Secretos de Agatha Christie
16. Crime e Castigo

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

As Metas de Janeiro

Apesar de tudo o que aconteceu, nada como a rotina para colocar ordem na vida. Longe de eu conseguir fazer tudo o que pretendia. Escolhi algumas tarefas e me esforcei por tentar concluí-las. Acho que este foi o melhor mês em termos de metas. Concluir 9 das 28 chega a ser um valor impressionante para meu histórico, principalmente por que boa parte delas saem definitivamente da lista. Ainda estou com uma longa lista que ficou em andamento e muita coisa pendente que poderia estar listada.

Organização: Confesso que fiquei preguiçosa depois que acabei com as sacolas de roupas. Ainda tenho roupa para identificar e deveria ter passado para as roupas e outros objetos da mais nova, mas não tive coragem de encarar. Também devia ter acelerado a organização do escritório mas pouca coisa fiz. Como precisei separar material de escola, cheguei a separar alguns materiais, apontei todos os lápis e testamos e descartamos as canetinhas, que seria esforço para fevereiro e já realizei. Já os papéis e sacolas de presentes ainda tenho muito por fazer.

Leituras: Falta tão pouco para acabar com todos os livros da Agatha Christie que fiquei muito tempo dedicada para terminar. Consegui ler os 5 livros que eu tinha proposto, e ainda faltam mais alguns. Também li os 2 de Sidney Sheldon a que me propus e no tempo que sobrou estive lendo Virginia Woolf e as edições kindle que estavam em andamento. Consegui terminar apenas uma. Acredito que fui muito bem, mas poderia ter terminado mais coisa. Como estão me incomodando, priorizei a leitura das revistas que já separo para descarte e tiro da vista.  Não só li as duas que havia separado como terminei mais uma e já comecei a seguinte. Conseguimos ler e separar alguns livrinhos infantis para entregar na escola e na casa das crianças. Preciso terminar estes livros infantis que estão separados para levar para doação.

Produtos: Finalmente terminei os sabonetes e a colônia que estavam listados há tempos. Pretendia terminar mais coisa e até acrescentei mais alguns produtos, mas não me dediquei o suficiente para terminar. A caneta está realmente gasta e deve acabar nos próximos meses.

Receitas: Novamente não fiz nada e nem tive vontade de fazer. Estou com muitas tarefas atrasadas que me parecem mais interessantes.

Outros: Consegui terminar um livrinho de atividades e avançamos bastante em mais um outro. Temos realmente muitos. Descartei algumas canetinhas e apontamos os lápis que estavam guardados, mas agora estamos com mais o material que sobrou do que foi usado na escola no ano passado. Temos muitas atividades pela frente apesar de eu já ter adiantado algumas tarefas que pretendia listar para o próximo mês.
Aproveitei alguns momentos para assistir muito do que estava pendente. Consegui assistir os dois filmes a que me proponho em um mês e também começar com os episódios de uma das séries que eu tinha listado.
Finalmente fiz o inventário e uma grande limpeza nos armários os banheiros. Não estou conseguindo fazer tudo o que eu gostaria mas estou satisfeita com estes avanços.
Aos poucos, conforme fui avançando nas atividades, fui atualizando a minha agenda. Eu contei bastante no caderno de organização 2018. E o de 2017 já usei tudo o que precisava e guardei com o que sobrou. Não sei o que pretendo fazer no ano que vem ainda.

Fiz poucas mudanças para a lista de fevereiro e apesar do mês ser mais curto quero terminar uma boa quantidade de coisas de novo para diminuir o tamanho da lista. Acompanhe comigo, atualizações diárias (ou quase).

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Programa de Recuperação da Auto Estima

Estou quase terminando de contar sobre o que eu consegui fazer em 2017 e o que eu estabeleci para 2018. Mudando um pouco o meu foco para outras coisas, estou também olhando por uma nova perspectiva.

Um fator que eu não consegui lidar durante e após a gravidez é o ganho de peso e a alteração do formato do corpo. A maioria das mães diz que com o tempo dá pra voltar ao peso que tinha antes e perder a barriga. Mas mesmo depois de estar com o peso abaixo do que eu tinha antes, as minhas roupas continuavam não cabendo em mim. O formato do corpo ficou bem diferente. Tem mãe que reclama do tamanho do quadril, do formato e consistência do seio após a amamentação, algumas reclamam de varizes, estrias e, claro, a celulite. No meu caso, a minha costela se abriu e não fechou e a barriga não diminuiu de volume proporcionalmente.
Toda mulher tem suas inseguranças com o corpo, a maioria delas é bobagem que apenas elas reparam. Se é válido ou não, não quero julgar aqui, mas quero fazer uma tentativa de controlar as medidas para conseguir voltar a ter o corpo como gostaria que fosse.
Na primeira consulta com a obstetra a única ação foi pesar e ela foi categórica que eu não conseguiria evitar ganhar muito peso. Nem quis saber da medida da barriga, porque já achei que estava grande o suficiente para não conseguir usar qualquer de minhas roupas. E essa é uma parte difícil antes dos 5 meses, quando boa parte das suas roupas já não vestem direito mas é muito cedo para começar a usar as roupas de grávida.
Confesso que já estava um pouco acima do meu peso ideal, queria ter chegado aos 50 quilos, mas não me esforcei e nem cheguei a eles, estava com pouco mais de 51 e já na primeira consulta pesei 52 kg. Até o nono mês pretendia chegar no máximo a 60 kg. Não fiz qualquer tipo de regime, o que eu fiz foi controlar para não exagerar, comer porções pequenas com uma frequência maior e procurar comer direito na maior parte do tempo. Apesar de algumas pessoas que conheço terem ganhado 3 ou 4 quilos somente, estou sendo realista que não vou conseguir engordar menos do que os 9 quilos esperados. Na outra gravidez cheguei praticamente a 12 quilos, engordava entre 1,5 e 2 quilos entre as consultas.
Felizmente na primeira consulta, quando pesei 52 kg, eu já estava com dois meses. Na consulta seguinte com um pouco mais de 3 meses, consegui controlar e engordei pouco, menos de 1 quilo. Então tenho esperança de não engordar demais. Durante a gravidez fui fazendo vários ajustes na minha dieta por conta da vitamina D que estava baixa, para ajudar no funcionamento do intestino que fica preguiçoso, depois para amenizar as câimbras que eu vinha sentindo, e para controlar o ganho do peso. Eu comentei sobre algumas dicas que aprendi cuidando desta gravidez. O resultado foi bem satisfatório, com 5 meses eu cheguei aos 56 kg e aos 7 aos 58 kg. Claro que eu preferia não chegar aos 60 kg e ficar abaixo da minha meta, mas como não cheguei aos 9 meses eu não sei qual peso cheguei.
Não sei direito o que vou fazer, é tudo muito complicado neste começo. A minha ideia era um plano adequado para voltar a forma, tanto quanto possível. Como sei que a medida que eu tinha antes da primeira gravidez é irreal, quero estar ao menos melhor que esta primeira medida da segunda gravidez.
Não pretendo fazer nenhum tratamento estético e nem cirúrgico. Pelo menos nos primeiros 2 anos. Dependendo dos resultados neste período, avalio o que pretendo fazer.
Nos primeiros meses pretendo controlar só com uma dieta balanceada, quero usar a cinta direito e não me desgastar além do necessário. O peso eu praticamente já perdi. Falta menos de 1 quilo, mas estou amamentando e me recuperando de uma cirurgia.
Assim que fui liberada para fazer exercícios, optei por intensificar as caminhadas, ainda sem tentar exercícios físicos mais direcionados, creio que tenho tempo para isso.
Daqui a alguns meses, além da dieta que eu vou passar a ser mais rigorosa, vou inserir alguns exercícios físicos e vou intensificar com caminhada e corrida. Uma vez por mês, atualizo o programa e as medidas.